Aluguel de barcos

Você conhece os principais materiais estruturais de barcos?

Escrito por Social Boats

Você é daquele tipo de pessoa que gosta de colocar a mão na massa e fazer as coisas você mesmo? Se sua resposta for sim e você estiver pensando em construir e fazer a manutenção da sua própria embarcação em vez de comprar ou alugar uma, vamos falar um pouco sobre os materiais estruturais de barcos.

A escolha da matéria-prima é de extrema importância, pois cada uma delas tem seus prós e contras que devem ser considerados na hora de montar o casco.

Para saber mais sobre esse assunto, continue lendo nosso texto e conheça os principais materiais estruturais de barcos, as técnicas de fixação e as forma de manutenção da sua embarcação. Acompanhe!

Principais materiais

Madeira, aço, compensado naval… As opções são várias. Para escolher o melhor material para a sua embarcação, é preciso conhecer cada um deles. Veja:

Fibra de vidro em matriz de resina poliéster

As fibras de vidro são compostas pela união de filamentos de vidro bem finos, que não são rígidos e sim flexíveis. Essas pequenas fibras são unidas pela resina de poliéster.

Essa combinação é bastante resistente e ideal para ser laminada sobre moldes para produção seriada. A escolha desse material permite a liberdade na criação de formas, praticamente ilimitadas.

Ao optar pela fibra, você deve selar o casco com gelcoat — um esmalte utilizado para proteger e impermeabilizar a embarcação.

Madeira

A madeira é o material mais utilizado para a construção de embarcações. Existem diversas técnicas para a construção com ela, isso permite que variados tamanhos e desenhos de cascos sejam feitos.

Você deve passar a resina epóxi para evitar que a estrutura seja afetada pelas condições climáticas, a infiltração, os efeitos da maresia e o apodrecimento da madeira. Ela é formada pela reação química entre a resina e um endurecedor.

Antigamente, os barcos amadeirados davam um pouco mais de trabalho, pois esse material expande e retrai de acordo com a umidade e a temperatura, podendo resultar em fissuras. Dessa forma, a água acabava infiltrando pelos buracos.

Para solucionar esse problema, em vez de tentar fechar os espaços, os construtores de embarcações os aumentaram e colocaram um calafeto, material usado para vedar as frestas.

Dessa forma, a cada dois anos você deve retirar sua embarcação da água e calafetar a embarcação novamente para poder fazer viagens perfeitas, tranquilas e, o mais importante, seguras.

Aço e alumínio

Quem quiser construir grandes barcos pode escolher entre o aço e o alumínio. Eles são resistentes e baratos e servem tanto para a construção de embarcações amadoras, quanto para uma produção em série.

Construir grandes barcos de madeira e fibra, acima de 40 pés, é antiecológico, pois é preciso usar muita matéria-prima de lei para fazer as longarinas e os vaus. Por isso, o aço e o alumínio se tornam alternativas para a construção dos cascos.

Esses materiais podem absorver os impactos sofridos dentro da água e não se deformam. Caso a força da pancada sofrida pelo casco do navio seja maior, os metais podem até se deformar, mas dificilmente sofrerão fraturas. Nesse caso, a deformação é um aviso da necessidade de uma manutenção.

Compensado naval

O compensado naval é um conjunto de lâminas de madeira que são coladas. Esse material é uma revolução para quem está construindo seu próprio barco.

Por ficarem em um ambiente no qual há muito contato com a água, as lâminas são coladas com uma cola fenólica, que tem mais resistência à umidade do que as colas comuns. Ao fazer o uso dela, você vai garantir mais durabilidade à sua embarcação ideal.

Se quiser deixar o casco de compensado ainda mais durável, você também pode aplicar a resina epóxi para selar o barco.

Tipos de fixação

Tão importante quanto escolher o melhor material é investir na técnica de fixação mais adequada. Uma dica é usar o stitch-and-glue (costure e cole), que só pode ser feito com a resina epóxi. Esse método lhe poupa de fazer as longarinas (vigas de reforço) e evita que balizas (vigas) sejam usadas para montar o casco.

Na hora de realizar a cobertura, você deve cortar as peças, costurar elas com arame e colar o revestimento escolhido com a resina. Como forma de proteger o casco, o ideal é colocar uma pequena camada de fibra de vidro para aumentar a resistência à abrasão — o desgaste por fricção.

O strip-planking é uma técnica usada para a construção de cascos com linhas arredondadas de forma mais rápida. Os strips são barras de madeira fresadas (formadas por meio de processos de cortes mecânicos) para criar encaixes macho-fêmea.

As balizas são estruturadas sobre um picadeiro (uma base) e, sobre ela, os strips são colocados um por um com a resina epóxi. Após realizar a montagem, o casco é selado por dentro e por fora. Depois disso, a fibra de vidro pode ser colocada no casco para fazer um reforço estrutural.

Essa técnica ajuda a construir embarcações mais leves e resistentes. É ideal para veleiros maiores, no entanto, ela pode ser muito demorada e faz o uso de uma madeira bruta de boa qualidade.

Já na montagem do compensado naval sobre anteparas, seções transversais de cascos são cortadas e montadas por cima de um picadeiro. Assim, as longarinas são fixadas próximas às quinas, que são as linhas de encontro de duas chapas de compensado do casco. Sobre as longarinas, as placas do casco são coladas e fixadas com parafusos, até que o epóxi tenha sua cura completa.

Após toda essa montagem, a estrutura deve ser selada com resina. É possível usar essa técnica para construir barcos de qualquer tamanho, sem usar equipes numerosas e muitas ferramentas. No entanto, o casco tem quinas visíveis e oferece uma maior resistência ao movimento, o que pode ser um problema, especialmente para os marinheiros de primeira viagem.

Manutenção no barco

A pintura do seu barco pode ser prejudicada ao esbarrar no pier ou em outra embarcação nas marinas. No entanto, quando ela já está bem danificada, passar uma cera não resolverá o problema.

Em alguns casos, você terá que fazer a manutenção no casco do navio. Avalie o arranhão e veja se ele está muito fundo. Limpe o casco, passe o gelcoat, lixe o local restaurado e passe cera, para finalizar.

Como você viu, há diferentes materiais estruturais de barcos, por isso, a construção e a manutenção podem ser feitas de diversas formas. Escolha o material e a técnica que mais atende às necessidades do seu modelo de barco.

Quer saber mais sobre o assunto? Assine a nossa newsletter e receba todas as novidades no seu e-mail.

Sobre o autor

Social Boats

Deixar comentário.

Share This